Cansada de ser chamada de gorda por amigos, mulher emagrece e perde 30 kg

3598
COMPARTILHE AGORA!!

Estopim para perder peso ocorreu após ela ver foto de biquíni.  Natália Fonsati ensina como manter alimentação regrada e ritmo de treinos.

Natália emagreceu 30 kg e tirou foto com mesmo biquíni (Foto: Natália Fonsati/Arquivo Pessoal)

Uma viagem, um biquíni, uma fotografia e muita força de vontade. Com esses ingredientes, a profissional de relações públicas Natália Fonsati viu sua vida mudar totalmente, assim como sua silhueta. Depois de 30 quilos eliminados, a garota que era chamada de “gorda” pelos amigos hoje disputa competições de bodybuilding e dá dicas de como manter uma dieta restrita e uma rotina que deem o mesmo resultado exibido em seu corpo.

Natália conta que sempre foi acima do peso, mas ao menos praticava esportes – mas uma lesão no tornozelo fez com que ela parasse de se exercitar por um ano. A consequência disso foram cerca de 20 quilos a mais. “Além da lesão eu precisei tirar um cisto do ovário. Isso fez com que eu pulasse dos 70 para os 92 quilos. A situação piorou ainda mais no final da faculdade. Saia tarde e comia muito fast food. Comecei a me preocupar quando percebi que estava com todo esse peso”, lembra.

A situação começou a mudar quando a jovem iniciou um estágio em relações públicas em uma academia de Bauru. Natália lembra que, apesar do ambiente propício para começar uma atividade física, ela trabalhava somente no escritório e não tinha nem sequer o interesse de conhecer os aparelhos. Mas isso mudou quando a proprietária a convidou para montar um centro de treinos físicos com ela. “Comecei a treinar quando a gente começou a montar o negócio. Percebi que precisava conhecer melhor os aparelhos e entender de educação física.”

Natália estreou em competições em 2013 (Foto: Natália Fonsati/Arquivo Pessoal)Natália estreou em competições em 2013
(Foto: Natália Fonsati/Arquivo Pessoal)

Um horror de biquíni
Mas só o novo trabalho não bastou. O estopim para perder peso foi, na verdade, quando Natália se viu em uma foto de biquíni, em 2012.

“Viajei para Cancun bem na época que eu estava com 92 quilos. Tiramos fotos e quando eu vi minha imagem de biquíni na tela do computador, achei muito feio. Horrível. Decidi guardar aquela foto e coloquei na cabeça que eu ia emagrecer. A viagem foi um estalo para mim”, comenta.

A saga para perder peso da jovem começou da forma tradicional. Natalia começou a fazer dietas radicais como cortar todo o carboidrato, só comer proteína e fazer refeições apenas três vezes ao dia.

“Perdi bastante peso nessa época, cerca de 10 quilos, mas fiquei muito mal de saúde. Eu precisava comer gordura para suprir a falta de energia e foi assim que meu colesterol subiu. Apesar de ter emagrecido, meu corpo estacionou. Ficou feio, flácido e com pele sobrando porque eu nunca treinava. Tinha a academia, mas só ia lá uma vez por semana”.

Modelo
Ao constatar que precisa mudar o estilo de alimentação, já que as dietas radicais não estavam dando o resultado que queria, Natália transformou a academia em algo mais do que uma profissão. Ainda em 2012, ela entrou na faculdade de educação física e decidiu que queria ficar sarada. “Eu me dei conta de que havia me tornado dona de uma academia e resolvi emagrecer de verdade, pois as dietas não deixaram o meu corpo bonito. Queria me tornar modelo do meu negócio, pois como eu podia prometer para um cliente da academia que ele ia ficar em forma se a dona estava acima do peso? Precisava passar credibilidade no que eu estava fazendo”, diz.

Natália começou a investir pesado nos treinos e ganhou o incentivo do professor e personal trainer Edilson de Oliveira, campeão brasileiro de fisiculturismo. Em três meses, ela passou aos 68 quilos com uma dieta restrita, mas adequada, e treinos regulares cinco vezes por semana. A profissional de relações públicas, agora também atleta, recebeu o primeiro convite para participar de concursos de fisiculturismo em janeiro de 2013.

“Eu estava com os treinos bem certinhos quando o professor perguntou se eu não topava participar de campeonatos de fisiculturismo. Levei um susto porque na minha cabeça eu ainda pensava que estava gordinha. Mas ele me explicou que havia uma categoria mais fitness chamada “toned”, que é uma pessoa magra, mas com músculos. Resolvi aceitar o desafio e em quatro semanas nós mudamos a alimentação e o treino ficou ainda mais forte, todos os dias da semana”, lembrou Natália.

Natália exibe troféus conquistados no fisiculturismo  (Foto: Renata Marconi/G1)Natália exibe troféus conquistados no fisiculturismo (Foto: Renata Marconi/G1)

Fisiculturismo, a gordinha chegou lá
Após receber o convite, Natália teve pouco mais de três meses – tempo mínimo já que uma preparação boa leva em torno de 16 semanas – para se preparar para o primeiro campeonato. Em um mês, ela mudou radicalmente a alimentação, cortou o sódio e zerou carboidratos, tudo com acompanhamento e com o auxílio de suplementos alimentares. Ela também passou a treinar todos os dias da semana sem descanso.

Natália estreou em campeonatos de fisiculturismo em março de 2013. Como estreante na categoria “toned”, ela se classificou entre as três primeiras e garantiu uma vaga na competição paulista, na qual conquistou o 3º lugar. Ela ficou na sétima posição no campeonato brasileiro do ano passado. “Nem eu colocava muita fé naquilo. Quem me conhece de campeonatos não tem ideia da minha história. 99% dos competidores são magros que comem e crescem. É difícil ver gordinhas que emagreceram, lembro só de uma outra candidata que foi a minha inspiração. Juízes não acreditam quando eu conto”.

Jovem investe pesado nos treinos em Bauru (Foto: Renata Marconi/G1)Jovem investe pesado nos treinos em Bauru
(Foto: Renata Marconi/G1)

Com pouco mais de 60 quilos, a jovem chegou para a competição com 8% de gordura, bem diferente dos 35% que tinha com 30 quilos a mais. “Todos pediam para mostrar a barriga, mas mesmo magra eu não usava tops ou shorts, tinha complexo. Ainda tenho estrias por resquícios do aumento de peso, mas a pele que estava flácida voltou ao normal e celulite que antes eu tinha muito hoje nem se vê. Quando eu comecei a ganhar vi que a gordinha chegou lá. E podem continuar me chamando assim porque não me importo”, afirma.

Natália agora se prepara para os campeonatos de 2014. Ela pretende competir em uma categoria acima em maio e, para isso, investe em uma hora e 40 minutos de exercícios aeróbicos e musculação, além de tomar cerca de três litros de água por dia e restringir a alimentação com o auxílio de suplementos. “O bodybuilding é como uma tatuagem. A gente começa a fazer e não quer parar mais. Mas eu sei o limite do meu corpo e como eu quero ficar. Sou muito nova ainda e tenho muito para treinar. A disciplina é o foco de tudo”, finaliza.

Confira dieta da Natália
1ª refeição: Omelete (4 claras +1 ovo inteiro) + 40g aveia
2ª refeição: Folhas verdes + 60g brócolis + 150 g frango
3ª refeição: Mandioca ou batata inglesa 100g + 200g tilápia+ folhas + 80g couve-flor
4ª refeição: 60g whey isolado + 20g nozes ou castanhas
5ª refeição: Folhas, espinafre, 200g salmão

Regras
– Comer de 3 em 3 horas;
– Não pular refeições;
– Ao montar uma refeição, pensar primeiro na proteína, geralmente de 150 a 250g das carnes ou 4 claras de ovos ou 50g de whey protein isolado;
– Colocar prioritariamente um carboidrato (mínimo 100g) na refeição que antecede o treino, sendo que ela deve ser feita de 1h30 a 2h antes do treino;
– Folhas verdes (alface, rúcula) devem ser colocados em todas as refeições, à vontade e temperadas com um pouco de azeite de oliva extravirgem, um pouco de vinagre (de preferência vinagre de maçã), limão (ou sal light);
– Brócolis, couve flor, aspargo e espinafre também podem ser inseridos nas refeições, ficando na base de 60 a 100g
– Evitar inserir o carboidrato nas refeições da noite, pois não será mais gasta a energia proveniente dele;
– Beber 3 litros de água ao dia;
– Cortar sucos naturais e refrigerantes. Boas opções são refrigerantes zero, chá verde e suco integral de uva;
– Evitar cozinhar com temperos prontos e sal (alto teor de sódio);
– Dar preferência a sucralose ao lugar dos adoçantes com aspartame;
– A gelatina diet ajuda bastante a enganar a vontade de doce.

Natália mostra alimentação regrada e investe em suplementos (Foto: Renata Marconi/G1)Natália mostra alimentação regrada e investe em suplementos (Foto: Renata Marconi/G1)
COMPARTILHE AGORA!!