Ibuprofeno aumenta em 31% o risco de parada cardíaca

497
COMPARTILHE AGORA!!

Um estudo realizado chegou a uma conclusão preocupante a respeito de um medicamento muito usado no combate a dor. De acordo com a publicação da revista European Heart Journal, o uso do medicamento aumenta em 31% os riscos de uma pessoa ter parada cardíaca.

A mesma pesquisa também chegou à conclusão de que outros fármacos do mesmo tipo, anti-inflamatórios não esteroidais (AINE), ou seja, algo bem preocupante para a população. Afinal de contas, o ibuprofeno é um dos medicamentos mais usados, principalmente como analgésico.

Para que o estudo fosse realizado, os cientistas fizeram a análise de dados de pacientes que tiveram parada cardíaca fora do hospital, no período entre os anos de 2001 e 2010, foram usados dados com os registros do país.

Os cientistas chegaram à conclusão que 28.947 pacientes tiveram uma parada cardíaca fora do hospital na Dinamarca durante o período de dez anos. Deste total, 3.376 foram tratados com AINES até 30 dias antes da ocorrência.

O diclofenaco e o ibuprofeno foram os medicamentos mais usados, constituindo 51% e 22% do uso total de AINEs. Com esses dados, os pesquisadores concluíram que o uso desses medicamentos, foram associados ao aumento de risco de paradas cardíacas em 50% e 31%, respectivamente.

Resultado de imagem para Ibuprofeno aumenta em 31% o risco de parada cardíaca

“Não tome mais do que 1200 mg de ibuprofeno por dia. Naproxen é provavelmente a AINE mais segura e podemos igerir até 500 mg por dia. Diclofenaco é a AINE mais perigosa e deve ser evitada por paciente com doenças cardiovasculares”, afirmou o autor do estudo Gunnar H. Gislason, professor de cardiologia na Copenhagen University Hospital Gentofte, na Dinamarca.

No Brasil, a empresa que fabrica o medicamento à base de ibuprofeno, esclareceu que o seu produto não oferece riscos.

COMPARTILHE AGORA!!