CORTE DE LUZ – Consumidor tira escada e deixa funcionário da Celpa pendurado em poste

2
COMPARTILHE AGORA!!

Operário ficou  preso pelo cinto, sem a escada 

 Quem testemunhou a cena segurou o riso, mas não é para rir. A situação foi patética e lamentável, expondo um trabalhador a risco até mesmo de morte. Quem relata a cena em sua página no Facebook é o sempre atento repórter Carlos Baía, de Barcarena. O fato ocorreu na rua Gabriel Furtado, bairro Comercial, naquela cidade. As fotos de Adriano Furtado foram enviadas para o Ver-o-Fato

Era por volta das 15 horas desta tarde de segunda-feira, quando um trabalhador a serviço da Celpa subiu no poste para efetuar o corte de energia elétrica.

A surpresa veio na reação do consumidor, que até então estava dentro da casa.
Quando viu que o operário estava no alto do poste, o consumidor saiu da residência e, furioso, puxou a escada, retirando-a do local, para em seguida atirá-la ao chão, próximo ao veículo da Celpa. Afirmou que a energia da casa não poderia ser cortada pois estaria ele em dia com o pagamento.
Um colega de trabalho do operário ficou apenas olhando, sem nada poder fazer para ajudar o companheiro a descer. “O consumidor estava revoltado, mas nada justifica o ato de colocar em risco a segurança e a vida de terceiros”, comenta Carlos Baía.

O dono da casa puxou a escada e a arremessou fora do alcance do funcionário, atrás do carro da Celpa. Após proferir ofensas contra a concessionária de energia, o morador foi embora. O ajudante do trabalhador pendurado o ajudou a sair do local logo após o ocorrido. 

A atitude deixou os funcionários da companhia irados. Os dois foram até a Delegacia de Barcarena e registraram um Boletim de Ocorrência contra o morador.


A escada foi retirada do poste e jogada na rua, atrás do veículo da Celpa

“O consumidor usou a forma incorreta de reclamar seus direitos,  pois poderia causar a morte de um pai de família, que alí cumpria apenas ordens superiores. Se este cidadão cai, bate a cabeça e falece? Se cai e fica com problemas físicos ou mentais? Se este é eletrocutado durante a ação revoltosa do consumidor?”, acrescenta o repórter.


E diz mais: “se o erro foi da Celpa, que ela pague por isso”. Para Carlos Baía, tanto o consumidor quanto o operário “deveriam processar a empresa diante do constrangimento que passaram”. O operário, depois de algum tempo, conseguiu descer, após o colega posicionar novamente a escada no poste.


O delegado Ricardo Morel, titular da delegacia de Barcarena, informa que o funcionário da Celpa registrou um boletim de ocorrência. Segundo o BO, o operário sofreu um corte na mão, durante a ação de retirada da escada pelo consumidor…Com a palavra, a Celpa. 

COMPARTILHE AGORA!!